Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cinco de Cada Vez

A fotografia tem pouco a ver com as coisas que vemos, e muito a ver com a forma como as vemos..

A fotografia tem pouco a ver com as coisas que vemos, e muito a ver com a forma como as vemos..

Cinco de Cada Vez

24
Mai19

Escaroupim


cincodecadavez

unnamed 1.jpg

IMG_6297.JPG

IMG_6347.JPG

IMG_6341.JPG

unnamed.jpg

Escaroupim é a típica aldeia piscatória..

Foi num domingo de sol que decidi rumar à aldeia do distrito de Santarém, para conhecer esta pequena preciosidade e sua História..

Com origem nos anos 30, a aldeia foi formada pelos pescadores nómadas que, nos meses de Inverno, se deslocavam de Vieira de Leiria para o Rio Tejo para pescar o sável e, no início do verão, voltavam à sua terra natal para pescar no mar, garantindo assim o sustento das famílias o ano inteiro..

As casas típicas, construídas sobre estacas, são pintadas em cores vivas que condizem com as cores dos barcos atracados no cais..

É também perto do cais que fica o restaurante O Escaroupim, que goza de uma vista privilegiada para o Tejo e oferece uma carta repleta de especialidades..

Diz quem sabe, que a tarte de perdiz e a mesa de sobremesas fazem merecer a visita..

 

 

22
Mai19

Companhia das Lezírias


cincodecadavez

IMG_0350.JPG

IMG_0348.JPG

IMG_0354.JPG

IMG_0376.JPG

IMG_0328.JPG

A trinta minutos de Lisboa é possível fazer um agradável passeio na maior exploração agro-

pecuária e florestal do país..

Na Companhia das Lezírias cultiva-se arroz e milho, produz-se

azeite e produz-se vinho e, entre muitas outras coisas, também se cria o Cavalo Puro Sangue Lusitano..

Almoçar no restaurante A Coudelaria, junto ao hipódromo, é possível durante os sete dias da semana, mas o domingo é geralmente muito concorrido..

Quatro meses, sim, quatro meses, foi o tempo de espera a que me resignei para poder provar o cozido de carnes bravas, confecionado todos os domingos com ingredientes oriundos da própria Herdade, e servido em regime de buffet..

Não falta também a mesa com algumas das mais tradicionais sobremesas portuguesas e, no final, podemos passear pela lezíria ribatejana, apreciar os cavalos, e digerir a culpa de um almoço tão ajantarado..

 

Sem dúvida, um bom programa de domingo..

 

 

Mais sobre mim

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D